Fórum do iFood | Sem o Sindicato, iniciativa visa publicidade e não tem efeitos práticos

O Sindicato rechaça o iFood por deixar de fora lideranças da entidade e do Ministério Público do Trabalho (MPT)

No fórum realizado pela empresa de aplicativos, entre 13 e 15 de dezembro, além de representantes do próprio iFood , estiveram apenas ‘youtubers’. Também houve espaço para pessoas “defensoras” das práticas da companhia, em especial a de semiescravidão, como bem argumenta o MPT. Em resumo, nestes três dias, foram apresentadas reivindicações dos Entregadores que já são de ciência do Ministério Público do Trabalho e Previdência através de denúncias do SindimotoSP e da Febramoto.

SEM LEGITIMIDADE

Questionamos a legitimidade do evento por NÃO TER SEQUER UMA LIDERANÇA SINDICAL presente. Não fomos convidados. E olhem só: seria uma oportunidade incrível de debater assuntos delicados como o aumento de tarifa, fim de bloqueios indevidos, entre outros relevantes. Mas do que adianta debatê-los em um evento vazio de autoridades públicas e Sindicatos? A estratégia é uma só, amigos, invalidar juridicamente qualquer definição tirada deste fórum.

É assim: cumpriu, ok. Não cumpriu? Que pena! Não haverá qualquer tipo de penalidade. E quem fiscaliza? A própria empresa! É pra rir ou chorar?

DETALHES

O iFood não trouxe propostas concretas para:

  1. Aumentar o valor da tarifa de entrega;
  2. Efetivar taxa de espera no restaurante;
  3. Não bloquear mais indevidamente e sem explicações plausíveis o trabalhador;
  4. Entre outras demandas importantes.

Ou seja, foi um fórum midiático.

Gilberto Almeida dos Santos, presidente do SindimotoSP e da Federação dos Motoboys, comenta:

Se as empresas de aplicativos não cumprem sentenças do MPT, recorrem e negam os direitos do trabalhador, como cumprirão acordos deste fórum? Somente no Judiciário acatarão regras e direitos trabalhistas, infelizmente”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *