REAJUSTE ZERO | Essa é a proposta dos patrões do Sedersp – Sindicato Patronal

O Motoboy, considerado herói na pandemia pelos serviços prestados à sociedade, recebeu no último dia 1º de maio, Dia do Trabalhador em todo o Brasil, a notícia de que, pelo segundo ano consecutivo, terá ZERO de reajuste salarial. A informação é dada em carta enviada por Fernando Souza, presidente do Sedersp (Sindicato dos Empresários de Motofrete de SP) ao SindimotoSP.

Sabemos da situação pela qual o País atravessa, da “pejotização” do setor promovido pelas empresas de app e, aproveitar-se dessas situações para não querer negociar dissídio é uma atitude irresponsável, desleal e covarde. Até entendemos que diante da crise que o Brasil enfrenta um reajuste compatível com os riscos que os Motoboys encaram dia a dia seria difícil, mas… ZERO de aumento? Não dá! Até porque o Motofrete é o setor que mais absorveu mão de obra no último ano, tem mostrado alta demanda de empregos e à procura de tomadores de serviços por empresas de entregas express está a pleno vapor.

DESCASO

O SindimotoSP não tem culpa da crise financeira ou de saúde do atual momento e, desde 2016, tenta reverter a situação de precarização do setor, enquanto o Sedersp fica em cima do muro, não se movimenta ou faz algo de peso para alterar a concorrência desleal imposta pelas empresas de aplicativo. Ou isso é preguiça, descaso ou falta de bom senso dos empresários filiados ao Sedersp. Agora, diante do alto custo de vida, aumento da gasolina e peças de reposição para motos, não dá para deixar pais de famílias por dois anos sem reajuste nenhum.

CONVOCAÇÃO GERAL

Por isso, a partir de hoje (3), o SindimotoSP convocará os trabalhadores do setor para greve geral e estará na porta de todas as empresas que os empresários do Sedersp mantêm contratos revelando o descaso, falta de sensibilidade e responsabilidade social em zerar o dissídio coletivo da categoria pela segunda vez.

E avisamos que vamos para à Justiça trabalhista e que seus contratos ficarão parados até solução favorável ao trabalhador Motociclista, que não pode pagar pela incompetência de vocês em não reagir à altura da concorrência das empresas de apps. Estamos sendo cobrados pelos seus trabalhadores dia e noite, e com razão, porque o exemplo de respeito a direitos trabalhistas deveria vir de vocês.

LEMBRE-SE, FERNANDO SOUZA

Você é o presidente do Sedersp, não seu departamento jurídico, que defende laboral, mas é patronal só na hora que os interesses do Sedersp aparecem.”

Não vamos nos calar ou deixar passar batido essa situação e avisamos que já estamos nos movimentando, inclusive juridicamente, e convocando nossos delegados sindicais, bem como organizando uma assembleia geral extraordinária com os trabalhadores para decidir GREVE GERAL.

Mais informações em breve.

Um comentário em “REAJUSTE ZERO | Essa é a proposta dos patrões do Sedersp – Sindicato Patronal

  • 3 de maio de 2021 em 21:00
    Permalink

    Já Está Maís que na Hora de Tomarmos Atitude e nos Unirmos Contra os app.
    O Trabalhador precisa de mais Recursos para Prosseguir.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *